• Laís Laíny

Alep aprova Projeto de Lei de Gugu Bueno que batiza de Vitalino Piovesan viaduto da 369 em Corbélia


Projeto de Lei do deputado Gugu Bueno presta homenagem ao pioneiro que ajudou no desenvolvimento de Corbélia






A Assembleia Legislativa do Paraná aprovou nesta terça-feira (28) o Projeto de Lei 312/2021 do deputado Gugu Bueno que dá o nome de Vitalino Piovesan ao viaduto localizado na BR-369, no km 500, em Corbélia. A aprovação foi unânime.

O batismo do viaduto como Vitalino Piovesan é uma homenagem ao papel que ele desempenhou para levar o desenvolvimento até Corbélia. “Foi um grande empresário, pecuarista e forte agricultor em Corbélia e região. Foi o homem que lutou e ajudou o próximo e sempre somou para o crescimento e melhoria da cidade”, afirma o deputado, Gugu Bueno.


Vitalino Piovesan chegou em Corbélia com a família em 1962, e prosperou nos ramos da funilaria, serralheria e metalurgia, sendo os dois últimos seguidos até hoje pelos filhos.

Entre os feitos, contribuiu na finalização da obra da Igreja de Corbélia, na reforma do Cemitério Católico, na criação do bosque São Cristóvão e além de exercer o cargo de Presidente da Associação dos Motoristas, Agricultores e Pecuaristas de Corbélia.

Ele também foi o primeiro agricultor a receber energia elétrica em sua propriedade rural sendo que o ex-governador José Richa veio pessoalmente fazer a inauguração.


“Uma justa homenagem a quem tanto fez pelo município de Corbélia”, finaliza o autor do projeto, deputado Gugu Bueno.

Vitalino Piovesan viveu até 10 de março de 2020. Aos 84 anos faleceu vítima de uma parada cardiorrespiratória e pneumonia.


História

Nascido em 18 de novembro de 1935, na Vila Raspa, localizada em Tapera no Rio Grande Sul. Aos 22 anos casou-se no estado gaúcho com Leonilda Durigon ainda em Tapera onde tiveram os dois primeiros filhos.


Foi em setembro de 1962 que o casal se mudou para Corbélia onde a família cresceu, com mais dois filhos.


Em 1963, Vitalino abriu uma empresa de funilaria e trabalhou neste ramo até 1978.

Também empreendeu no ramo de serralheria e metalurgia, as quais foram passadas como herança para seus dois filhos que até hoje estão no segmento.


Foi presidente da igreja por sete anos e em sua gestão contribuiu muito com a comunidade como na finalização da obra da nova igreja, a reforma do Cemitério Católico, na criação do bosque São Cristóvão e exerceu o cargo de presidente da Associação dos Motoristas, Agricultores e Pecuaristas de Corbélia.


Vitalino presidiu o Colégio das irmãs e também foi a Curitiba com uma comissão para reivindicar a construção de um novo Colégio São José.


Ele também foi o primeiro agricultor a receber energia elétrica em sua propriedade rural, sendo que o ex-governador José Richa veio pessoalmente fazer a inauguração.


Em 1981 foi sócio fundador do CTG Recordando os Pagos e presidiu durante muitos anos a Sociedade Esportiva e Recreativa Aliança na qual, com a ajuda da família, amigos e antigos sócios, reconstruiu o clube e o reabriu em 1988.


Em 2002 passou a colecionar antiguidades e doou cerca de 500 peças de seu acervo para o Museu de Corbélia.


Vitalino Piovesan viveu até 10 de março de 2020. Aos 84 anos faleceu vítima de uma parada cardiorrespiratória e pneumonia. Ele deixou quatro filhos, cinco netos e dois bisnetos.

0 visualização0 comentário