• Nilton Carlos Rodrigues

Inauguração do novo Restaurante Popular no Cascavel Velho

Atualizado: 26 de jan. de 2021


O bairro de Cascavel Velho, em Cascavel, no Oeste do Paraná, está sendo reurbanizado com apoio do Governo do Estado e da Itaipu Binacional. Esse projeto envolve um Restaurante Popular, custeado pela Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento, e um espaço de triagem e processamento de materiais recicláveis, chamado Ecoponto, financiado pela hidrelétrica.


Na inauguração do Restaurante Popular Tiago de Amorim Novaes, nesta quinta-feira (29), o governador Carlos Massa Ratinho Junior destacou que o Estado tem como meta disponibilizar alimentação adequada e balanceada às populações vulneráveis, auxiliando no combate à insegurança alimentar, e que esse novo espaço será fundamental para auxiliar os cascavelenses mais humildes no pós-pandemia.


“É uma preocupação que temos. O Governo do Estado está muito focado na questão da segurança alimentar, na qualidade do alimento para atender a população mais vulnerável. Estamos construindo 20 restaurantes Comida Boa em várias cidades do Paraná”, afirmou o governador. “É um modelo muito moderno, com R$ 3,00 as pessoas terão acesso a uma refeição boa, de qualidade. O Estado entra com a infraestrutura e o auxílio à agricultura familiar, que vai fornecer os alimentos, e a prefeitura subsidia a refeição”.

Ratinho Junior destacou outros programas desenvolvidos pelo Estado para a garantia da segurança alimentar e nutricional, como o Cartão Comida Boa, benefício emergencial disponibilizado durante a pandemia à população carente, e a ampliação do Banco de Alimentos da Ceasa. “Montamos uma grande programação em cima da segurança alimentar, para auxiliar as pessoas que mais precisam”, disse.

“O Estado que é um dos maiores produtores de alimentos do mundo não pode admitir que tenha pessoas que passem fome”.

O restaurante de 385 metros quadrados recebeu investimento de cerca de R$ 1,1 milhão, com contrapartida municipal, distribuídos entre a obra estrutural, equipamentos e mobiliários. A intervenção completa engloba área de higienização, armazenamento de utensílios, instalações sanitárias para funcionários e usuários, bilheteria, sala de administração, sala nutricional e espaço com mesas e banquetas para receber 88 pessoas simultaneamente, além de área externa com gramado e estacionamento de bicicletas.

O espaço terá capacidade para servir 400 refeições por dia, ao custo de R$ 3,00 cada (o custo real da refeição é de R$ 5,40, com subsídio de R$ 2,40 por refeição do município). A unidade Cascavel Velho responde uma demanda antiga da comunidade, que é uma das mais vulneráveis do município, e recebeu o nome do ex-vereador, ex-deputado estadual e ex-radialista Thiago de Amorim Novaes.


CIDADANIA – Segundo o secretário de Agricultura e do Abastecimento, Norberto Ortigara, o restaurante popular tem como objetivo final a promoção de cidadania, contribuindo para a política de acesso à alimentação saudável. Além disso, também contribui com o desenvolvimento dos pequenos produtores rurais, que fornecerão os alimentos para as unidades.

“Os restaurantes têm dois efeitos positivos. Um deles é fomentar, fazer prosperar e dar certa segurança de mercado à agricultura familiar. Outro é atender a quem precisa”, afirmou Ortigara. “A porta é aberta para quem quiser comer aqui, mas o objetivo maior é privilegiar as pessoas que têm mais necessidades, pouca renda e não têm condições de comer com qualidade, com refeições que atendam suas necessidades nutricionais”.

Essa unidade se soma ao Restaurante Popular do Centro e à do bairro Santa Cruz, na região Oeste, ao lado do Estádio Olímpico, que ainda está em obras, com mais de 60% já executada. A previsão é de que também sejam servidas mais 400 refeições por dia nessa unidade. O valor total investido no município foi de R$ 2,1 milhões em obras, equipamentos e utensílios.

De acordo com a Secretaria de Assistência Social da Prefeitura de Cascavel, a unidade central, onde são preparados os pratos, servia em média 800 refeições por dia antes da pandemia, mas esse número caiu para 400/dia desde março. Com as duas novas estruturas, o município poderá atender até 3 mil refeições/dia. Somente no ano passado foram servidas 188.594 refeições no restaurante localizado no Centro e que existe há quatro anos, quase 15 mil a mais em relação a 2018.

“As refeições já começam a ser servidas nesta unidade a partir de agora e, dentro de 45 dias, vamos inaugurar mais um Restaurante Popular. Eles foram construídos em bairros onde vivem pessoas em situação de vulnerabilidade social, onde está o público mais precisa”, explicou a secretária municipal de Assistência Social, Rosely Vascelai. “As pessoas terão acesso a uma comida com qualidade, com acompanhamento nutricional e em um espaço confortável e aconchegante”.

Fonte: Agência de Noticias do Paraná

0 visualização0 comentário