• Assessoria

Gugu Bueno viabiliza quase R$ 500 mil para compra de 14 pulverizadores para desinfecção do HUOP


Equipamento permite alcance em locais que a desinfecção manual não consegue atingir




Uma emenda parlamentar no valor de R$ 484 mil do deputado estadual Gugu Bueno garantiu a compra de 14 pulverizadores eletrostáticos, que foram entregues nesta segunda-feira (20) ao HUOP (Hospital Universitário do Oeste do Paraná).


“É um investimento essencial para garantir a agilidade e a segurança dos servidores e dos pacientes do hospital. É uma realização poder ajudar nesse processo, é um investimento sendo muito bem aplicado, pois o HUOP tem uma importância, um protagonismo no atendimento de toda a nossa população da macrorregião oeste, e esse tipo de investimento é para construir um hospital universitário cada vez melhor”, afirma o deputado Gugu Bueno.

Com os pulverizadores será a feita a desinfecção hospitalar de forma manual que, em termos técnicos, faz um envelopamento com o quaternário amônia, produto que não requer fricção, sendo eficaz apenas no contato com a superfície. Ou seja, apenas a aplicação é suficiente para fazer a devida desinfecção e para alcançar locais onde o trabalho manual não foi alcançado.


“A tecnologia desses equipamentos é fundamental para o hospital, ela faz com que a qualidade do serviço aumente, pois alcança espaços onde manualmente é muito difícil alcançar”, diz o reitor da Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Alexandre Webber.

De acordo com o HUOP, o primeiro pulverizador foi disponibilizado em forma de comodato pela empresa Life Spray- Representação G3 para teste na unidade Covid-19 no HUOP no primeiro semestre. Após os estudos foi comprovada a eficácia do pulverizador.


“Nos testes realizados no hospital, as alas em que utilizamos o aparelho tiveram as taxas de infecção hospitalar muito menores que as alas em que não utilizamos”, explica o Diretor Geral do Huop, Rafael Muniz.

ROTINA


No Hospital Universitário a desinfecção hospitalar é realizada diversas vezes ao dia, em diversos setores. Essa limpeza no hospital, chamada de terminal, abrange as superfícies verticais, horizontais, além do mobiliário.


No caso de admissão de pacientes, por exemplo, o leito hospitalar somente é liberado após essa limpeza terminal, que agora deve ser realizada em todas as unidades com o pulverizador.


“A máquina veio para agilizar o processo de terminais, que é como chamam a técnica de desinfecção no hospital, além de servir para que a qualidade da desinfecção aumente garantindo a segurança do paciente em primeiro lugar, facilitando também a troca de leitos”, afirma a coordenadora do serviço de apoio do Huop, Eliane Comineti.



0 visualização0 comentário